terça-feira, 14 de dezembro de 2010

(PR) Dono de mercado é preso junto com dupla que desviava cargas de transportadora

Os três foram pegos em flagrante desviando carga de 1 tonelada avaliada em R$ 10 mil

Três homens, entre eles um dos donos da rede de mercados California, foram presos pela polícia acusados de apropriação indébita e receptação de uma tonelada de mercadorias avaliadas em R$ 10 mil.  Policiais da Delegacia de Alto Maracanã, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, realizaram a prisão na tarde de quinta-feira (9) e apresentaram os suspeitos nesta sexta-feira.

AENGilGilvânio, André e Antônio

Segundo a polícia, Gilvânio de Lima, 24 anos, André Fernandes, 21, e Antônio Carlos de Souza, 40, (sócio da rede de mercados), foram presos depois que a polícia recebeu informações de que, na tarde de quinta-feira, o trio teria desviado mercadorias de uma empresa de transportes que presta serviços para a Sadia. Essa seria a segunda vez que houve desvio de carga da transportadora.

Uma equipe da delegacia foi até a transportadora, na estrada da Graciosa, em Colombo, onde localizaram e prenderam Lima, que dirigia o caminhão com as mercadorias. Ele confessou que desviava cargas, mas não revelou o destino dos produtos. Por meio de informações obtidas com o motorista, a polícia prendeu Fernandes, seu ajudante, que disse que era a segunda vez que eles desviavam carga da empresa.

Com um mapa de rastreamento do caminhão, os policiais descobriram que as mercadorias foram levadas para o Mercado Califórnia, na Rodovia dos Minérios, no bairro Abranches, em Curitiba. Os produtos estavam dentro de uma câmara fria. O proprietário do estabelecimento, Antonio Carlos de Souza, foi preso e contou para a polícia que não sabia a procedência do produto, embora essa fosse a segunda vez que adquiria mercadorias de Lima e Fernandes.

O trio foi autuado em flagrante por apropriação indébita, sendo que Souza, por ser proprietário do mercado, também foi autuado em flagrante por receptação. Os três estão presos na carceragem da Delegacia do Alto Maracanã, à disposição da Justiça.

FONTE: PARANA ONLINE

Postar um comentário