terça-feira, 28 de dezembro de 2010

(MG) Vereador e candidato a prefeito são presos em operação da Polícia Civil

Os políticos e mais sete homens são suspeitos de integrar uma quadrilha de roubo de caminhões de carga

 (Reprodução TV Alterosa)

A Polícia Civil desencadeou nesta quarta-feira uma operação na Zona da Mata mineira para desmantelar uma quadrilha especializada em roubo de caminhões de carga nas rodovias que cortam o estado.

Segundo o delegado João Otacílio, de Ponte Nova, as investigações começaram há seis meses. Durante a madrugada os policiais iniciaram o cumprimento de seis mandados de prisão e outros 12 de busca e apreensão. A operação aconteceu em 10 cidades, entre elas Rio Casca, Abre Campo, Manhuaçu, Pedra Bonita, São João do Manhuaçu e Manhumirim.

Conforme o delegado, a quadrilha assaltava os caminhoneiros nas Brs 381, 262 e 116 e levavam os caminhões para um local determinado. Em seguida, os suspeitos mudavam a cor, adulteravam chassis e revendiam os veículos e a carga. Ao final da operação, 22 caminhões foram recuperados, além de cargas de granito, arame farpado, adubo, açúcar, café, ferramentas, móveis.

As cargas já foram devolvidas aos proprietários e a entrega dos caminhões vai depender do reconhecimento dos proprietários, já que as características dos veículos foram modificadas. Também foram encontradas placas de caminhões de São Paulo, Rio de Janeiro e várias cidades mineiras. Dois carros de passeio com documentos adulterados foram apreendidos.

Vereador e candidato a prefeito são suspeitos, De acordo com Carlos Roberto Souza da Silva, da delegacia de Abre Campo, as prisões começaram em novembro. Até então, quatro homens haviam sido presos suspeitos de executarem os roubos nas rodovias.

 (Reprodução TV Alterosa)

Conforme o delegado, nesta quarta foram presos o vereador de Pedra Bonita, Ronaldo José Fernandes, suspeito de coordenar o esquema, o candidato a prefeito em Pedra Bonita José Carlos de Oliveira, que seria responsável pela revenda dos caminhões adulterados, o ex-vereador de São João do Manhuaçu, Pedro Gilmar Mendes, que providenciava a adulteração.

O gerente de um supermercado em Manhumirim, Rogério Alves de Aguiar, que teria fornecido veículos para pelo menos dois roubos e seria o receptador de algumas cargas, e também um empresário da área de transportes de Reduto, José Luiz Lopes. Ele seria responsável por coordenar os quatro homens presos em novembro.

Um homem suspeito de ser o motorista da quadrilha ainda está foragido. Dois revólveres calibre 32 e 38 foram apreendidos na casa dele. Todos os presos foram levados para Ponte Nova. Segundo o delegado, os suspeitos responderão a um inquérito que foi aberto ainda em junho deste ano para apurar estelionato e adulteração de veículos.

FONTE: ESTADO DE MINAS

Postar um comentário