domingo, 20 de fevereiro de 2011

Os ladrões tecnológicos

Os rastreadores de carga, que evoluíram muito nos últimos anos, estão sendo desligados por equipamentos conhecidos pelo nome de “jamers”, que qualquer pessoa pode comprar, pois custa pouco.

Esses aparelhos impedem a comunicação entre o rastreador e o satélite e faz com que o caminhão e a carga desapareçam das telas dos rastreadores, aumentando o risco de perdas.

O índice de furtos e/ou roubos de cargas tem aumentado muito, Prejuízos são de R$ 540 milhões.

Não bastasse a eficácia crescente dos ladrões, que investem pesado em novas tecnologias, ainda enfrentamos o fato de muitas  empresas não cuidarem bem dos seus patrimônios. Quase a metade dos rastreadores em operação hoje na frota brasileira de caminhões está obsoleta, o que aumenta os riscos do transporte, inclusive riscos relativos a acidentes.

O Brasil contabiliza anualmente perdas de R$ 180 milhões com  furtos e ou roubos de cargas, além de outros R$ 360 milhões com perdas decorrentes de acidentes envolvendo caminhões. Boa parte dessas perdas poderia ser evitada se os sistemas de monitoração estivessem atualizados.

É preciso que todos os grupos envolvidos nessa atividade atuem conjuntamente: empresas transportadoras, gerenciadores de risco e seguradoras. Os ladrões agem de modo integrado, inclusive envolvendo empregados de empresas que instalam equipamentos de monitoração. Incrível. O “jammer” é uma espécie de rádio que emite um sinal impedindo a comunicação entre o caminhão e a empresa que faz o rastreamento da carga. É preciso tomar uma providência, urgente contra isso.

FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Postar um comentário