quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

(MA) Quadrilha presa no interior é transferida para São Luís

Foram apresentados no final da tarde de ontem, no auditório da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), os integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de cargas capturados em Barra do Corda, na madrugada do último sábado, 22. Os acusados estavam presos na Delegacia Regional daquele município e foram transferidos ontem, para São Luís, por homens do Grupo Tático Aéreo (GTA).

A prisão de Raimundo Ferreira Barros, o “Neto de Davinópolis”, 45 anos; Sebastião Fernandes de Oliveira, conhecido como “Téo” ou “Tião”, 35 anos; Jeovah Barbosa Lira, 43 anos; e de Daniel Coelho Pinto, 45 anos, aconteceu após eles terem tomado de assalto um caminhão da Souza Cruz, carregado de cigarros. O crime aconteceu por volta das 19h de sexta-feira, 21, na cidade de Bacabal.

Durante a apresentação, o secretário adjunto de Inteligência, Laércio Costa, disse que a quadrilha da qual os quatro homens fazem parte age em todo o Maranhão, roubando cargas, além de assaltar bancos e agências dos Correios. Mas que, a especialidade da quadrilha, na verdade, seriam caminhões carregados com cigarros, principalmente nas BRs 135, 222 e 316.

Laércio Costa também informou que a última ação da quadrilha foi o assalto praticado na noite de sexta-feira, em um posto de gasolina, na sede do município de Bacabal, contra a carga de cigarros da Souza Cruz. Porém, o secretário disse que o bando já estava sendo monitorado pelo Serviço de Inteligência da SSP.

O delegado geral da Polícia Civil, Nordman Ribeiro, afirmou que a polícia já tinha conhecimento das ações de Raimundo Barros, que era morador de Davinópolis, mas se mudou para Grajaú, onde tem uma fazenda e comandava sua quadrilha. E que na hora do assalto, Neto de Davinópolis estava em um veículo Astra, acompanhado de Sebastião Fernandes, dando apoio para o restante do bando. “Após tomarem de assalto ao veículo da Souza Cruz, os assaltantes transferiram toda a carga, 45 caixas de cigarros, para um caminhão Mercebes Benz toco, do tipo bicudo, que estava carregado de peixes. Dessa forma, eles visavam disfarçar o cheiro dos cigarros”, relatou.

Nordman Ribeiro contou que, depois do assalto, houve a comunicação do fato para o comandante da Polícia Militar, coronel Franklin Pacheco, que determinou a montagem de barreiras nas estradas que ligam Bacabal a Grajaú, para onde a carga deveria ser levada a fim de ser escondida na fazenda de Neto. A prisão do bando ocorreu próximo a Barra do Corda, em uma das barreiras montadas pela PM, quando foram parados o caminhão e o Astra, estando dois dos acusados em cada veículo.

Durante revista no caminhão os policiais localizaram a carga em um fundo falso, além de duas escopetas calibre 12, duas pistolas 380, uma pistola 9mm, dois coletes à prova de bala, 104 munições. Foi informado ainda que o bando estaria de posse de dois fuzis, mas eles não foram localizados pela polícia. Os militares também foram à fazenda de Neto, e lá encontraram parte de outra carga de cigarros, fumos Trevo, isqueiros, entre outros materiais.

Antecedentes criminais – Dos quatro acusados o único que não havia informações de prisões anteriores é Daniel Coelho Pinto. Raimundo Ferreira Barros já foi capturado várias vezes por assalto a bancos e cargas no Maranhão e no Pará; ele é irmão de Cleginaldo Ferreira Barros, o “Cleiton de Imperatriz”, que está preso no Rio Grande do Norte, e de Reginaldo Barros, que foi morto durante confronto com a polícia após o assalto a uma agência bancária no município de Governador Eugênio Barros. Sebastião Fernandes de Oliveira responde por um assalto praticado em uma joalheria na cidade de Teresina, no Piauí; já Jeovah Lira responde por um homicídio em Porto Franco e assaltos a cargas.

O superintendente de Polícia Civil do Interior, delegado Jair Lima de Paiva, disse que a quadrilha é formada por mais pessoas, entre elas um filho de Neto de Davinópolis, identificado apenas como Raifran, que também pode ter participado ao roubo da carga de cigarros. Jair de Paiva afirmou que foi aberto um inquérito na Delegacia Regional de Bacabal, para investigar o roubo da carga de cigarros; e outro em Grajaú, para apurar a localização de espingardas na fazenda de Neto.

FONTE: JORNAL PEQUENO

Postar um comentário