quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

(PR) Bandidos assaltam e debocham de caminhoneiro que ainda é obrigada a pagar lanche

Um caminhoneiro foi assaltado por dois homens em um posto de combustíveis localizado na BR-116, entre os municípios de Colombo e Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, na madrugada desta quarta-feira (22). O motorista, morador de Pirituba/SC, dirigia uma carreta Scania 124, com placa de Casca/RS, carregada com 25 toneladas de linguiça e peito de frango, carga avaliada em R$ 87 mil.

Segundo o caminhoneiro, ele teria sido rendido por dois homens quando entrava no caminhão. Os bandidos entraram na cabine e ordenaram que deixasse o posto e seguisse pela BR-116. Quilômetros à frente, um Honda Civic aguardava o grupo. O motorista então foi retirado do caminhão e colocado no automóvel, com outros dois bandidos, que seguiram em frente.

Depois de se apoderaram de R$ 400 que o motorista portava, os marginais pararam em outro posto de combustíveis, onde abasteceram o carro e lancharam, sempre debochando da vítima, por estar financiando a diversão da dupla. Após rodarem por mais de duas horas, o motorista foi deixado na Zona Rural de Colombo, próximo à Estrada da Roseira.

A 4ª Companhia do 17º Batalhão da Polícia Militar foi acionada e localizou o caminhão abandonado na Estrada da Graciosa, próximo ao Complexo Médico Penal, no limite dos municípios de Colombo e Pinhais, com parte da carga ainda no interior do veículo. Os policiais não souberam dizer se algo foi levado pelos marginais e nem o motivo do assalto.

Assaltos

Assaltos a caminhoneiros estão se tornando cada vez mais comum na região de Curitiba. Na segunda-feira (20), um caminhoneiro de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, viveu dias de terror nas mãos de bandidos em um cativeiro na região de Curitiba. Bastante nervoso e chorando muito, Eires Rodrigues, disse à polícia que teve seu veículo roubado e passou quatro dias nas mãos de assaltantes em um barracão usado como cativeiro. Neste período, ele foi torturado e humilhado.

Rodrigues só foi liberado depois que os bandidos conseguiram vender a carga de carne suína, suspeita a polícia.

Dias antes, o dono de uma transportadora de Porto Alegre disse em entrevista à Banda B que caminhoneiros gaúchos e catarinenses estariam com medo de passar pelas rodovias de Curitiba e região metropolitana por causa dos assaltos frequentes. O empresário afirmou que muitos estão até repassando cargas a terceiros por causa do medo de ser assaltado aqui.

As investigações seguem sob a responsabilidade da Delegacia de Estelionato, Desvio e Roubo de Cargas.

FONTE: PARANA ONLINE

Postar um comentário