domingo, 6 de maio de 2012

(SP) A casa caiu para ‘Rainha do Gado’

Elaine precisou ser amparada por investigadores no corredor do Deic

Ao saber que ficaria presa, empresária acusada de roubar cargas de carne e desmanchar caminhões desmaiou.

No início de abril, a polícia interrompeu uma investigação para comprovar um esquema de roubo de cargas de carne e desmanche de caminhões para salvar uma menina de 12 anos de estupro. Mas não perdeu os suspeitos de vista e encontrou o que procurava.

Os suspeitos estavam produzindo notas fiscais frias de uma empresa para “esquentar” o carregamento do estoque da rede de açougues Rei do Gado, a mais popular de São José dos Campos, no Vale do Paraíba.

Com as provas, o delegado Marcelo Bianchi, da Divecar, conseguiu que a Justiça decretasse a prisão temporária, por cinco dias, da empresária Elaine Calvi Damasceno, do sócio Luís Cirineu de Mendonça e da gerente Marcia Helena Prudência.

Ao saber que ficaria na cadeia, Elaine desmaiou no corredor do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e precisou ser amparada. O marido, o empresário Cícero Soares Damasceno, foi preso em flagrante no  início de abril por porte ilegal de arma e teve a prisão temporária decretada por estupro.

Nesse ínterim Elaine teria assumido os negócios do marido. A família é dona de sete açougues, um frigorífico e construía  mais uma loja em Guarulhos. A polícia diz que pelo menos 50% da carne comercializada nos estabelecimentos e revendida a  outros açougues era roubada.

FONTE: DIÁRIO DE S. PAULO

Postar um comentário