sábado, 11 de junho de 2011

(PR) Funcionário de empresa de cigarros é acusado de facilitar roubo de cargas

Segundo a polícia, ele repassava informações a quadrilha de assaltantes. Grupo foi preso horas depois de um furgão da empresa ter sido roubado.

Um motorista da empresa Souza Cruz foi preso em Curitiba, na terça-feira (31), acusado de facilitar a ação de ladrões de cargas de cigarros. Dois homens, que seriam responsáveis por realizar os assaltos, também foram detidos. A prisão ocorreu horas depois de um furgão da empresa ter sido roubado e incendiado. A carga foi recuperada pela polícia.

De acordo com informações da Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (Dedc), o roubo ocorreu na manhã de terça-feira, quando um furgão da empresa foi abordado pelos assaltantes, na Rua República Islâmica do Irã, no bairro Uberaba. O veículo foi encontrado incendiado em um matagal de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Diego Alves - Sesp / Caixas de cigarros foram recuperadas na açãoA polícia ouviu os dois funcionários da empresa e iniciou as buscas. Parte da carga roubada foi encontrada em uma residência também em São José dos Pinhais. Na garagem da casa, estava estacionado um automóvel Gol, que pertencia ao motorista da empresa, identificado como Lázaro Adriano de Jesus, de 31 anos.

Segundo o delegado Cassiano Aufiero, o proprietário da residência onde a carga foi encontrada confessou participação no roubo e apontou que Jesus integrava a quadrilha. O motorista seria responsável por repassar informações sobre a rota de distribuição da mercadoria e sobre os horários das entregas. “Além disso, o funcionário envolvido não oferecia qualquer resistência durante os assaltos”, contou o delegado.

O dono da casa – identificado como Cristiano Soares Pedroso, de 30 anos – e Fábio Borsatto Ferreira, de 30 anos, que também estavam na residência na abordagem, foram presos em flagrante. Ambos foram reconhecidos pelo outro funcionário da Souza Cruz que estava no furgão no momento do crime.

De acordo com o delegado, os três vão responder por roubo, formação de quadrilha, dano, receptação e adulteração de sinal de identificação em veículo automotor. Jesus prestava serviços à Souza Cruz há oito meses.

FONTE: GAZETA DO POVO

Postar um comentário