quarta-feira, 15 de junho de 2011

(MT) Outras 25t de cassiterita são roubadas

Carreta com carga avaliada em R$ 1 milhão foi interceptada no pátio de um posto na saída para Rondonópolis. Caminhoneiro e batedores feitos reféns.

Uma quadrilha formada por cerca de 10 homens roubou uma carreta Volvo branca carregada com 25 toneladas de cassiterita. O veículo estava estacionado num posto de combustível em Cuiabá, na saída para Rondonópolis.

Os bandidos renderam, além do caminhoneiro, dois batedores contratados pela empresa dona da carga que faziam a segurança. De lá, as vítimas foram colocadas na cabine do caminhão, dirigido por um dos assaltantes, e levadas para um cativeiro improvisado num matagal próximo. Os bandidos teriam chegado em três automóveis e dois deles foram dirigindo o carro “batedor”. O assalto ocorreu no domingo, por volta das 19 horas.

Segundo o caminhoneiro, ele e os batedores ficaram no cativeiro até o início da manhã da segunda-feira, tempo suficiente para que a carga fosse transportada para outra carreta. No final da manhã, a carreta Volvo foi localizada na MT-040 a cerca de um quilômetro do posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), na saída para Santo Antônio de Leverger.

A carreta estava com parte da carga – os bandidos deixaram cinco toneladas do minério. Policiais militares que atenderam a ocorrência acreditam que os bandidos não tenham conseguido repassar toda a carga para o receptador. O lucro dos bandidos, no entanto seria de cerca de um R$ 1 milhão.

Tanto o motorista como os batedores, que estiveram na Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), disseram não saber onde foram deixados, pois foi a primeira vez que viajavam para Cuiabá.

O que chamou a atenção dos policiais, no entanto foi o fato de os ladrões renderem também os batedores. Segundo o chefe de operações da DERRFVA, policial civil Wlademire Lima Barros, desde que iniciaram os assaltos a caminhões, as empresas estão reforçando a segurança. Além do sistema de rastreamento via satélite, as empresas estão contratando carros batedores para intensificar a segurança no transporte.

Este é primeiro roubo de cassiterita registrado desde o dia 17 de maio, quando, em Várzea Grande, foram presas quatro pessoas acusadas de receptação do minério. Carlos Egídio Zaqueta, o “Carlito, de 60 anos, Neudi Luis Pavan, de 49 anos, apontado como chefe do esquema, o vigia Marioney de Oliveira Pinto, de 32, e o motorista Aparecido Barbosa de Almeida, de 53, foram flagrados com uma carga roubada.

Com eles, foi apreendida uma parta de um carregamento de cassiterita desviado cerca de um mês antes na cidade de Comodoro – na divisa com Rondônia.

Parte foi deixada na mansão no bairro Ipase e o restante, em um caminhão. A carga seria transportada para o estado de São Paulo em um caminhão verde. Para disfarçar, os criminosos colocaram sucata de lata de alumínio sobre a carga.

FONTE: DIARIO DE CUIABA

Postar um comentário