terça-feira, 19 de junho de 2012

(RJ) Polícia desarticula quadrilha de ladrões de cargas e caminhões

A ação aconteceu simultaneamente no Rio, Minas e Espírito Santo.

Vinte e dois integrantes de uma quadrilha de ladrões de caminhões e cargas, que atua no Rio de Janeiro, Espírito Santo e em Minas Gerais, foram presos, nesta terça-feira (12/06), por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC). O bando foi capturado durante a operação Sem Fronteira desencadeada pela especializada com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organização do Ministério Público(GAECO/MP) para cumprir 28 mandados de prisão 32 de busca e apreensão.

De acordo com o delegado Fábio Cardoso, titular da DRFC, as investigações tiveram início a cerca de três meses após a identificação da atuação de criminosos roubando cargas e caminhões no trecho entre Nova Iguaçu e Paramcambi, na Baixada Fluminense.  Durante as investigações foi verificado que o grupo agia também nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O delegado explicou que o bando roubava os caminhões e sequestrava os motoristas para garantir que tudo desse certo. “A quadrilha abordava os caminhões em estradas ou postos de gasolina, levavam os caminhoneiros para cativeiros e só liberavam as vítimas após o caminhão e carga chegarem ao destino final. Teve vítima que chegou a ficar mais de sete horas em cárcere privado”.

Ainda segundo o delegado, o interesse do grupo não se resumia só ao roubo das cargas, eles visavam também os caminhões. “Eles agem diferente das demais quadrilhas de roubos de carga. Eles não desejam só a carga, mas o caminhão também. Depois do roubo eles vendiam os veículos para o interior de Minas e Espírito Santo”.

Dos 22 presos, quatro foram capturados no Espírito Santo e um em Minas Gerais. Na ação foi recuperada uma carga roubada e apreendidos um revólver, três pistolas, uma réplica de um fuzil, munições, R$ 5.200 em dinheiro, além de equipamentos usados para clonar placas e arrombar veículos.

Cerca de 150 agentes participam da operação, que contou ainda com apoio de policias de diversas especializadas, da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), e de policiais civis do Espírito Santo e de Minas Gerais.

FONTE: POLICIA CIVIL DO RIO DE JANEIRO

Postar um comentário