domingo, 22 de janeiro de 2012

Gristec explica o ‘Cadastro de motoristas’

Criado há cerca de 15 anos, o Cadastro de Motoristas, cujo nome correto é ‘Perfil do Motorista Profissional’, traz diversas discussões no Brasil inteiro. Diante disso, a Gristec (www.gristec.com.br), Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Riscos e de Tecnologia de Rastreamento e Monitoramento, tem como objetivo explicar corretamente como funciona a avaliação do perfil profissional e quais são os benefícios dele.

De acordo com Cyro Buonavoglia, presidente da Gristec, é importante que o assunto seja esclarecido para que o mercado, finalmente, possa avaliar as vantagens desse cadastro, o qual viabiliza o transporte de cargas no Brasil. Para isso, Buonavoglia responde às principais perguntas sobre o perfil:

1. O que é o Perfil do Profissional?
Cyro Buonavoglia: É uma ferramenta online que analisa o perfil do motorista e seu histórico profissional. Através dessas informações é possível recomendar esse profissional para uma determinada viagem por meio de análise dos dados.

Na década de 90 houve uma migração das quadrilhas que roubavam bancos, em virtude das medidas de proteção implementadas pelo setor bancário para o roubo de cargas.

Por isso foi criado o cadastro há cerca de 15 anos por seguradoras e transportadoras, é online e cada gerenciadora de risco tem o seu. Possui informações que estão disponíveis na Justiça – se a pessoa tem problemas judiciais na área patrimonial e outras informações normais que qualquer contratação profissional pode pedir.

A cada seis meses o cadastro é atualizado e quem possui problemas de condenações contra o patrimônio não é recomendado para transportar mercadorias de alto valor agregado.

2. Quais são os benefícios para o motorista?
CB: O perfil é positivo para quem é idôneo, experiente e disciplinado, pois facilita para ele conseguir cargas melhores e mais bem remuneradas para transportar. Ou seja, permite um frete melhor, renda maior para esse motorista. E de forma alguma o Perfil do Profissional restringe o direito do profissional de trabalhar. Ele somente faz a adequação do motorista ao serviço que será prestado.

3. E os benefícios para o empregador e o mercado? Quais são?
CB: Para o empregador é importantíssimo saber se a pessoa que ele está contratando é idônea, experiente e tem boas referências. Assim, com o aumento da confiança, o profissional é mais valorizado, inclusive financeiramente, já que ele pode receber mais por isso.

4. Qual é a abrangência do cadastro? E quais profissionais ele engloba?
CB: A abrangência tem que ser nacional para que surta efeito, mas existem pessoas cadastradas no Cone Sul também. Ele engloba o motorista autônomo, os agregados e os profissionais fixos também (funcionários).

5. E quais são as vantagens para o mercado como um todo?
CB: O cadastro viabiliza a existência das carteiras de transportes das companhias seguradoras. Sem o cadastro de motoristas, o número de roubos seria tão grande que nenhuma seguradora conseguiria manter uma carteira de seguros de transportes de cargas, principalmente se considerarmos que mais de 60% do PIB nacional é transportado sobre o modal rodoviário. Isto faz parte do custo Brasil.

6. Ameaças
CB: Existe um equívoco de interpretação do Ministério Público do Trabalho relativo ao cadastro de motoristas, no sentido de entender que em algum momento as gerenciadoras de riscos impedem aos motoristas de executar o seu trabalho.

Inclusive algumas gerenciadoras de riscos já estão sendo alvo de ações civis públicas, visando eliminar os seus cadastros de profissionais. Na verdade nenhuma gerenciadora de riscos impede o motorista de exercer a sua função, ela apenas limita o risco de cada viagem de acordo com as qualificações do profissional.

PAUTAS INCORPORATIVAS

Postar um comentário