domingo, 15 de maio de 2011

(PR) Caminhoneiro vive horas de terror durante roubo de carga

Um caminhoneiro passou horas de terror na mão de bandidos na noite de terça-feira (10) e madrugada desta quarta-feira (11), em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Depois de roubarem parte da carga os marginais o abandonaram uma estrada rural de Araucária, onde ele pegou carona e conseguiu chegar até o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O caminhão foi encontrado horas mais tarde na estrada de acesso a Itambé.

O assalto aconteceu por volta de 20h, quando ele seguia pela BR-277 sentido interior do Estado, onde faria entrega de eletrodomésticos. O motorista, que preferiu não se identificar, disse que dois homens em um carro prata pararam ao lado caminhão em movimento. O passageiro desceu e deu voz de assalto. “Ele perguntou se o veículo tinha chip antifurto e invadiu a cabine, em seguida mandou que eu seguisse, sem esboçar nenhum tipo de reação”, contou. Ele disse também que seguiu até a estrada de acesso a empresa Itambé, onde outro caminhão aguardava para fazer o transbordo da carga. “Em nenhum momento eles foram agressivos, disseram que só queriam a carga e que nada ia acontecer comigo”, explicou o caminhoneiro.

Cerca de duas horas depois, ele foi colocado no carro e levado até a localidade de Formigueiro, em Araucária, também na RMC, onde foi abandonado. “Eles disseram que era pra eu seguir sem olhar para trás. Cheguei em uma casa onde havia vários cachorros e eu fiquei com medo, mas logo em seguida passou um caminhão carregado de porcos, o motorista me deu carona até posto da PRF”, explicou.

Os policiais foram até o local onde havia acontecido o trasbordo e encontraram o caminhão com parte da carga. Foi montada uma campana, mas nenhum deles voltou para buscar o restante. O caminhão foi levado para a delegacia do município e em seguida liberado para o proprietário. “Achei que ia morrer. Passou um filme na minha cabeça. Lembrei da minha esposa, dos meus filhos e dos netos. Se não precisasse trabalhar, ia abandonar essa vida na estrada”, contou o caminhoneiro, ainda assustado.

FONTE: O ESTADO DO PARANA

Postar um comentário